Mercado da Moda – Paixão, dinamismo e dedicação

moda

Seguir uma carreira na moda requer muita dedicação, estudo e talento. Segundo a coordenadora adjunta do Design de Moda da UniRitter, Anne Anicet, vai muito além do gostar de se vestir. É um mercado concorrido e desafiador, e como todas as profissões, requer bastante estudo e dedicação, mas, ao mesmo tempo, traz muitas opções de caminhos a seguir. Nessa evolução de mercado, o Rio Grande do Sul tem se destacado como um polo da moda sustentável.

A professora Anicet destaca alguns pontos:

– Quais as características para se ter sucesso no mercado de moda?

Não tem a ver com gostar de se vestir. É preciso saber que vai exigir bastante dedicação. Tem que ser apaixonado por moda, pois é um mercado concorrido. O mercado hoje pede um profissional multifunção, que saiba desempenhar várias atividades. Cada vez mais as marcas estão com equipes mais dinâmicas e enxutas, bem como, se o profissional for empreender com marca própria, vai se deparar com essa realidade. Outra possibilidade é optar pela docência e fazer um mestrado. A UniRitter tem mestrado de Design, Moda e Inovação, um dos únicos do mercado com foco em moda.

– Fazer estágio durante o curso traz muita experiência e contato com a realidade. Para estagiar, qual o perfil mais procurado?

Para ser meu estagiário, por exemplo, o aluno tem que saber desenhar, costurar, modelar, tirar foto, tratar foto e fazer convite. Um pouco de tudo. Esse profissional é o mais valorizado atualmente.

-Quais os diferenciais do curso de Design de Moda da UniRitter?

Nosso curso proporciona aos alunos uma experiência acadêmica e prática completa. Isso significa ter contato com todo ciclo: buscar inspiração, desenhar as peças, fazer a modelagem (risco, corte), costurar e participar de toda produção do desfile. Geralmente, os demais cursos da área terceirizam a produção e aqui temos toda estrutura para que o aluno desenvolva sua criação na própria instituição. Além disso, o fato de fazermos parte da Laureate, um das maiores redes de ensino do mundo, torna possível aos alunos cursar um semestre em outra universidade no exterior. Já tivemos estudantes que foram para Espanha, Estados Unidos, entre outros países.

– Qual a tendência que o negócio da moda deve seguir?

A moda está cada vez mais democrática e inclusiva. Não existe apenas um estilo, são inúmeros. Mas o fato é que as pessoas estão mais atentas e há um movimento de comprar menos e comprar melhor. Peças atemporais e com design podem durar décadas. Não digo com isso que o fast fashion vai acabar, mas até essas grandes marcas desse segmento estão mais preocupadas com o consumo consciente. A cadeia da moda é muito complexa e os consumidores estão cada vez mais atentos às condições de trabalho de determinada marca aos materiais utilizados.

– Como o Rio Grande do Sul tem se inserido na moda brasileira?

Fiquei muito satisfeita ao ouvir de profissionais do mercado que o Rio Grande do Sul está se tornando um polo de moda sustentável, com várias marcas sendo criadas com essa característica. Ao mesmo tempo, o Rio de Janeiro tem um beach wear forte, São Paulo tem o street wear e Minas Gerais, os bordados. Nós estamos ficando conhecidos pela sustentabilidade, mas isso ainda está restrito às marcas, ainda não chegou ao grande público.

– Defina o que é moda para você?

A roupa e a maneira como compomos nosso look fala muito da gente. É a primeira imagem. Todo mudo precisa da moda para viver, para trabalhar. A roupa tem que se adequar aos diferentes momentos. A roupa correta é adequada para cada ocasião. Moda é essa expressão do estilo e do que estamos sentindo. Tem dias que queremos passar segurança, outros estamos mais voltados ao conforto. Os jovens, por exemplo, trazem a rebeldia, a música.

Bruna Ogawa – Aluna do curso de Design de Moda

Bruna Ogawa, aluna do curso de Design de Moda, também foi entrevistada:

– Como foi a experiência de criar uma coleção, produzir e preparar o desfile?

A oportunidade que a UniRitter proporcionou de criar, produzir e preparar um desfile foi incrível, uma experiência que vou levar pro resto da minha vida e tenho certeza que todos os meus colegas também vão. Já que muitos não pretendem trabalhar com criação, logo, não terão outra oportunidade como essa.

– Qual a sua expectativa para o desfile?

Será a primeira vez que o evento vai acontecer fora da faculdade, então as oportunidades que surgirão devido à visibilidade que o desfile vai ter me deixa com muita expectativa.

– O que mais gosta no curso de moda da UniRitter?

O curso tem uma estrutura muito boa. Ateliês impecáveis com tudo que precisamos para desenvolver os projetos, além de profissionais ótimos sempre dispostos a nos ajudar e com muito conhecimento.

Victória Kubaski – Aluna do curso de Design de Moda.

Já a aluna Victória Kubaski, também de Design de Moda, fala um pouco da sua relação com o curso:

– Qual o conselho que daria para as pessoas que pensam em cursar moda?

Estejam cientes que a moda é muito ampla e existem inúmeros ramos que podem ser seguidos dentro dela. Não apenas abrir um ateliê de vestidos de noiva. Saibam que apesar de ser um curso muito bonito, não se trata apenas de glamour e lindos desenhos, mas envolve muitos conhecimentos, trabalhos práticos, tem que ‘colocar a mão na massa’. Mas, para quem realmente gosta, é um curso muito prazeroso e interessante.

– Como a moda faz parte de seu dia a dia?

Antes de entrar na faculdade, confesso que eu nunca tinha realmente refletido sobre a influência da moda. Hoje em dia, percebo que é essencial, primitivamente falando, pois todos precisamos nos vestir e ter roupas adequadas para desempenhar nossas funções do dia a dia. Existem muitas pessoas envolvidas por trás de cada roupa que usamos, mas também percebo que a moda é uma forte ferramenta de expressão de quem somos, nossa personalidade e a maneira que vemos o mundo. É uma forma de comunicação.

– Qual a tua percepção sobre o que vai acontecer com o mercado de moda nos próximos anos?

A moda é muito forte na economia mundial e acredito que continuará crescendo, mas, cada vez mais, existe acesso à informação e isso aumenta as exigências dos consumidores finais. Por isso, creio que se tornará um ramo cada vez mais competitivo, o qual só ‘tem vez’ quem realmente se destaca e tem um olhar inovador, algo pra acrescentar.

Do atelier da faculdade para as passarelas do mundo

Desfilar com as suas criações nas passarelas do mundo. Com certeza, esse é o principal sonho de qualquer estudante de moda. Num curto espaço de tempo, essa realidade foi conquistada por dois alunos do curso de Design de Moda da UniRitter. Dentro do próprio atelier da faculdade, aonde tiveram seus primeiros ensinamentos, Deisi Witz e Igor Bastos criaram a Också. Para a professora dos estilistas aspirantes, Lívia Menezes, o curso da UniRitter tem uma metodologia inovadora que incentiva o empreendedorismo e o foco no mercado, o que ajuda o profissional a se desenvolver. “Com talento e muita dedicação, Deisi e Igor conseguiram se destacar com coleções originais e que ganharam reconhecimento nacional e internacional”, diz.

Com pouco mais de seis meses de existência, a marca vem despontando no cenário da moda. A Också é a única selecionada no Brasil a participar na FIER Vitrine – espaço para novos talentos no Berlin Fashion Week. Também está representando o país no concurso MUUSE x Vogue Talents Young Vision Award 2014. No Brasil, a marca participou de desfiles no Fashion Rio e no Dragão Fashion Brasil, este último abrindo o evento.

01255_MG_9278

Igor Bastos Crivellaro e Deisi Witz.

Desde a criação da Också, a dupla sempre buscou reconhecimento, mas, não imaginava que viria de forma rápida. “Quando o fundador da FIER Management (mesmo criador do Berlin Fashion Film Festival) nos convidou a estar neste evento na Alemanha, ficamos surpresos com o tamanho do nosso prestígio. As nossas criações foram muito elogiadas”, destaca Bastos.

As participações nestes eventos de grande porte renderam à marca uma procura mais acentuada por suas peças e, por consequência, novos convites para desfiles, como o do Vancouver Fashion Week. Os cardigans, vestidos e macacões de malharia retilínea, jaqueta de neoprene, da coleção Parachute, e os sapatos e mochilas são as mais procuradas.

Para atender comercialmente parte dessa demanda, no segundo semestre deste ano, a Också poderá atender sob encomenda. Já no início de 2015, a dupla projeta iniciar uma linha de produção para ampliar as vendas. “Vamos fazer uma adaptação do que mostramos em nossos desfiles. Ainda estamos detectando o que agrada o nosso público e isso nos dará um real panorama do que produziremos”, comenta o jovem estilista.

Costurando o sucesso em sala de aula

Além do conteúdo técnico, a faculdade de Design de Moda da UniRitter procura trazer aos estudantes a realidade de mercado a partir de uma experiência real do dia a dia da profissão. Uma das atividades para que os alunos se habituem ao clima de pressão e prazos apertados de entrega das criações é o projeto DNA Sul, um desfile de moda anual promovido pela faculdade. No Campus de Porto Alegre uma passarela é montada para que os alunos mostrem seus looks. Na edição de 2014, as coleções tinham como tema a inspiração nas cores, formas e texturas das obras de artistas gaúchos. “Participamos desse evento, o qual foi muito gratificante, o convite nos deixou contente, pois reflete o reconhecimento da instituição sobre nossas criações”, frisa Deisi.

603990_219205638249595_1771009896_n

Durante o curso, também são ofertados aos alunos participações em desfiles de ponta no Rio Grande do Sul. “Estimulamos também o empreendedorismo. A Deisi e o Igor tiveram a iniciativa de participar do Prêmio Rio Moda Hype, desfilando suas criações no Fashion Rio. Foi um grande desafio, pois tiveram que criar 10 looks em pouco menos de 30 dias. Logo, precisavam de uma equipe e a faculdade disponibilizou costureiras. Essa ação abriu portas para eles, como também para outros alunos, que estão seguindo o mesmo caminho. Oportunidades existem, basta encontrá-las”, recomenda a professora.

Para Lívia, uma das qualidades demonstradas pelos estilistas da Också em sala de aula foi saber trabalhar em equipe. “A troca de ideias é positiva para o processo criativo, principalmente na moda. Desta forma, eles conseguiram planejar melhor suas coleções e aperfeiçoar o resultado final”, lembra.

A dupla da Också contou com o auxílio de outros alunos. Ao todo, foram cerca de 50 estudantes inscritos para ajudá-los no desenvolvimento da coleção Spectrum, que estará na FIER Vitrine. “Já na faculdade trabalhávamos longas horas, nada se consegue de forma fácil. Alguns colegas disponibilizaram seu tempo para nos ajudar”, destaca Bastos.

Faculdade de Design promove Viagem Técnica para Buenos Aires

A Faculdade de Design da UniRitter, em parceria com a agência Casa de Turismo, promove a já reconhecida viagem técnica para o Encuentro Latinoamericano de Diseño 2014, que ocorrerá entre os dias 27 de julho e 02 de agosto de 2014 em Buenos Aires/AR.

viagem_tecnica_cabecalho_menor

A Universidad de Palermo espera os alunos e professores da instituição para um evento que reunirá estudantes e profissionais de Design em uma maratona com mais de 300 atividades. São palestras e workshops em diferentes áreas que compõem uma formação multicultural e conectada às últimas tendências de mercado.

Buenos-Aires_01

Além de garantirem mais conhecimentos na bagagem, os participantes encontrarão uma cidade que transpira arte, cultura e criatividade em meio ao clima europeu trazido pelo inverno portenho. Com cerca de 3 milhões de habitantes, Buenos Aires se destaca pelo seu povo hospitaleiro, rica culinária, vinhos surpreendentes, arquitetura arrojada e intensa vida noturna.

Boca


A viagem técnica é voltada aos alunos da Faculdade de Design da UniRitter e a participação é válida como 30 horas em atividades complementares, 

O pacote inclui:
– Voos Gol:
POA-BUE (27 de Julho) 10:55/12:55
BUE-POA (02 de Agosto) 13:30/15:05
– Transfer In/Out;
– 06 noites de hospedagem com café da manhã no Gran Hotel Buenos Aires;
– Seguro Assistência GTA.

Clique aqui e acesse o site do encontro.

Professores responsáveis:
Prof. Camila Farina
Prof. José Lourenço Degani

Para mais informações:
Casa de Turismo: 51 3012.7272.
Rua Vicente Failace, 114 – Tristeza.
www.casadeturismo.com.br