<3 LoveWins <3

Um momento histórico foi protagonizado pelos Estados Unidos da América na manhã dessa sexta-feira (26/06). Em votação apertada, cinco votos a quatro, a Suprema Corte dos EUA decidiu que o casamento entre pessoas do mesmo sexo é agora garantido pela Constituição em todo o país, além de reconhecer os casamentos que haviam acontecido legalmente nos estados onde já eram permitidos.

Vale ressaltar que, dos 50 estados norte-americanos, apenas 13 ainda não haviam aprovado o matrimônio entre casais homoafetivos. Agora, nenhum pode barrar a união dos mesmos.

Logo após o anúncio da Suprema Corte, o Presidente Barack Obama postou em seu perfil oficial no Twitter dizendo que “hoje é um grande passo em nossa marcha pela igualdade. Casais gays e lésbicas têm agora o direito de se casar, como todas as outras pessoas.”

 tweet_obama

 

Em seguida, Obama falou ao vivo da Casa Branca, onde apontou essa importante decisão como uma vitória para a América. “Fazendo isso, eles [membros da Suprema Corte] reafirmaram que todos os americanos têm direito a mesma proteção da lei, que todas as pessoas devem ser tratadas igualmente, indiferente de quem são ou quem amam.”, disse ele. O Presidente ainda afirmou que a “América é um lugar onde você pode escrever seu próprio destino.”.

Esse posicionamento encerra uma discussão que fazia milhares de casais entre o mesmo sexo não terem certeza se os seus casamentos eram considerados legítimos no país, além de derrubar diversas medidas judiciais que tramitavam em alguns estados contra a união homoafetiva. Para Obama, a América deve se sentir orgulhosa. Ele foi o primeiro Presidente dos EUA a apoiar a causa, tornando sua posição pública em 2012.

A vez das mulheres nos games

 

 

FIFIA16

Lucrativos e com mais de dezenas de títulos em diferentes plataformas, os games oficiais da Fifa terão a presença de times femininos, pela primeira vez. Jogadoras das seleções femininas da Alemanha, EUA, França, Suécia, Inglaterra, Brasil, Canadá, Austrália, Espanha, China, Itália e México estarão entre as equipes compostas por mulheres.

Para incluí-las neste universo, foram capturados e digitalizados os movimentos corporais de jogadoras famosas, como Christine Sinclair, do Canadá, Alex Morgan, dos EUA, e Stephanie Houghton, da Inglaterra. A notícia repercutiu bastante na imprensa especializada e sinalizou uma mudança em relação ao público feminino que, por exemplo no Brasil, representa cerca de 40% entre os gamers.

A Coordenadora dos Cursos Superiores de Tecnologia em Jogos Digitais e de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da UniRitter, Isabel Cristina da Silva, considera um avanço importante esta inclusão: “O Fifa 2016 vem para impulsionar esta mudança de paradigma que temos acompanhado em relação à retratação das personagens femininas em videogames. Se a cultura dos jogos em relação a mulheres costumava retratá-las com corpos sinuosos e roupas externamente justas ao corpo, tanto no papel de heroínas como de donzelas, nota-se um movimento cada vez mais forte no sentido de romper este estereótipo.”

Confira o trailer do Fifa 16 que deve estrear no mês de setembro: