Conscientizar para transformar:
ação da Engenharia Ambiental e Sanitária forma jovens eco educadores

Dificuldades estruturais, falta de saneamento básico e ausência de hábitos de conservação do meio ambiente são problemas recorrentes em muitas comunidades carentes nas regiões metropolitanas. Para iniciar uma mudança na comunidade do entorno da instituição, o curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da UniRitter criou o projeto de extensão Eco Educadores.

Com o objetivo de estimular a atuação de agentes de transformação da realidade socioambiental da comunidade, o projeto envolve a participação de professores, acadêmicos e alunos da rede de ensino pública nas proximidades da UniRitter.

Atualmente, fazem parte do projeto alunos da faixa etária entre 9 até 18 anos das escolas estaduais Paul Harris, Almirante Álvaro Alberto e Tom Jobim e das escolas municipais Vereador Martim Aranha e Loureiro da Silva. As escolas indicam seis agentes ambientais e os estudantes têm encontros semanais na UniRitter. O grupo depois relata suas atividades, conta sobre o andamento do projeto e também orienta sobre como participar de melhorias ambientais no contexto escolar.

Atividades para refletir sobre o meio ambiente

As atividades visam o emponderamento das crianças, para buscar de forma colaborativa com os acadêmicos e os professores a solução para os problemas socioambientais da comunidade. Primeiramente, é realizado um diagnóstico socioambiental, a partir da visão dos estudantes. Os jovens realizam entrevistas com moradores, usam ferramentas de geoprocessamento, elaboram mapas e maquetes do território e participam de oficinas sobre gerenciamento de resíduos sólidos e esclarecimento sobre legislação ambiental.

“Queremos colaborar na construção de novas competências dos estudantes da rede pública do entorno do campus Zona Sul da UniRitter, visando à formação de eco educadores, que irão atuar na multiplicação de boas práticas de conservação ambiental em sua comunidade”, destaca o professor John Würdig, coordenador do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária e do projeto.

Primeiros resultados e planejamento para o futuro

O diagnóstico realizado pelos participantes foi apresentado no 1º Diálogo Temático do Projeto Eco Educadores no qual as lideranças comunitárias, os patrocinadores do projeto e a comunidade acadêmica conheceram os resultados dos encontros. No evento, foi elaborado um plano de ação, com objetivos, metas e medidas para iniciar um planejamento para a reversão do cenário de disposição de resíduos sólidos na comunidade.

Além dos resultados que beneficiam a população e as crianças envolvidas, o projeto também é uma oportunidade diferenciada para os acadêmicos bolsistas de extensão. É o que destaca Patrícia Antunes Russo, estudante do 8º semestre do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária. “O Eco Educadores nos permite o contato direto com a realidade socioambiental de uma comunidade real, o que é uma oportunidade ímpar em meio ao curso”, comenta.

 

Campus FAPA - Biblioteca. Foto: Reprodução

Como a EXTENSÃO COMUNITÁRIA
pode ajudar a fortalecer a
EDUCAÇÃO SUPERIOR

Prof. Bárbara Souza Costa - Doutora em Direito e Pró-Reitora Acadêmica da UniRitter. Foto: Reprodução

Prof. Bárbara Souza Costa – Doutora em Direito e Pró-Reitora Acadêmica da UniRitter. Foto: Reprodução

“Vivemos em um mundo complexo, repleto de riscos, incertezas e paradoxos. Os ideais de ordem, estabilidade e segurança não mais atendem às necessidades de um mundo que vive em constantes transformações. A formação voltada apenas para a técnica não é suficiente para enfrentar os desafios de uma era planetária. Adotar somente concepções que sejam práticas individualistas significa desconsiderar a conexão existente entre sujeitos que atuam em rede (local ou globalmente). Nesse contexto, faz-se necessário atribuir um novo papel às instituições de ensino superior, alterando-se a concepção paradigmática tradicionalmente existente na Academia.

Para além da redefinição epistemológica a respeito do tema (apresentada na obra de Edgar Morin e outros), destaca-se o importante papel da Universidade na formação cidadã dos estudantes. Por meio da extensão comunitária, os acadêmicos desenvolvem um olhar mais contextualizado do saber produzido no ambiente universitário, oportunizando-lhes uma compreensão mais clara a respeito do seu papel na sociedade.

Continuar lendo

post it

A universidade como fomentadora da inovação tecnológica e social

Prof. Dra. Daniela Horta

Prof. Dra. Daniela Horta

A Profª. DrAª. Daniela Horta, professora da Faculdade de Comunicação e do curso de Administração da UniRitter, falou sobre Inovação para a coluna UniRitter em foco da versão impressa do jornal Zero Hora de hoje!

“Você já percebeu que algumas empresas apresentam novos produtos constantemente? Isso ocorre pelo fato de vivermos em um ambiente altamente competitivo, o que leva as organizações a apostarem na inovação como uma forma de se diferenciarem de seus concorrentes e, assim, assegurarem vantagens competitivas.
A palavra ‘inovar’ deriva do latim in + novare, que significa renovar ou alterar, e ela está intimamente ligada à criatividade. Enquanto a criatividade pode ser compreendida como a geração de ideias, a inovação é a implementação dessas ideias, de modo a obter um retorno econômico. Mas, para que isso aconteça, é importante ter um espírito empreendedor. De acordo com um estudo realizado em conjunto pelo Sebrae e a Endeavor (2016):

6% dos universitários brasileiros
já são empreendedores e outros
21% pretendem empreender no futuro.

Isso significa que 1 em cada 4 alunos
tem ou quer ter um negócio.

Esse interesse parece estar relacionado com o fato das universidades ofertarem uma educação mais empreendedora por meio de disciplinas que instigam os alunos a considerarem o empreendedorismo como uma opção de carreira. Além disso, elas incentivam projetos transdisciplinares que auxiliam os discentes a encontrem futuros sócios, parceiros e até mesmo investidores, fazendo com que ideias geradas em sala de aula saiam do papel e promovam o desenvolvimento econômico da cidade e região.

Um bom exemplo disso é um projeto que surgiu em uma disciplina do curso de Nutrição do Centro Universitário Ritter dos Reis. Nele, os alunos deveriam propor pratos nutritivos que seriam comercializados congelados. Para criar o protótipo e as estratégias de marketing, eles se uniram a alunos e professores de outros três cursos: Design de Produtos, de Relações Públicas e da Publicidade e Propaganda. Observa-se nesse caso, que as universidades devem estar muito atentas às necessidades da comunidade para desenvolverem ações que estejam sempre alinhadas com a demanda dos universitários e do mercado”.

Sax-VR-SXSW-1200

Realidade virtual: uma tecnologia presente no dia a dia das pessoas

Mesmo existindo há décadas e imergindo nos anos 1990, a realidade virtual está em grande expansão e, cada vez mais, presente no cotidiano das pessoas. É o que aponta a coordenadora do curso de Design de Games da UniRitter, Isabel Siqueira da Silva. Segundo a professora, os serious games, jogos voltados à educação ou ao treinamento em algum contexto específico, como, por exemplo, para treinar especialistas da área da saúde, vem se difundindo com bastante intensidade no Brasil.

Aliados a esse crescimento da realidade virtual, empresas como Samsung, Sony e Google oferecem uma extensa variedade de óculos 3D. Alguns deles com baixo custo, como é o caso do Google Cardboard, feito de papelão, vendido por apenas R$ 35,00.

Preparados para atender este tipo de demanda, alunos e professores do estúdio de jogos SquarePix e do GameLab, ambos localizados no Campus Zona Sul da UniRitter, estão difundindo estudos e desenvolvendo novas tecnologias. “Estamos mesclando a realidade virtual com a realidade aumentada e a holografia. Desta forma, já criamos aplicações voltadas para os cursos de Fisioterapia e Medicina Veterinária da UniRitter”, exemplifica Isabel.

Mas as mentes inquietas do curso Design de Games não param por aí. Um aplicativo está em fase de desenvolvimento e será voltado para os estudantes da área da saúde da UniRitter, servindo para treinamento e auxílio à aprendizagem. Esta tecnologia terá também como foco a preparação para a prova do ENADE.

Tecnologia ao lado da educação inclusiva

Visando colaborar com a sociedade, estudantes e professores do curso de Design de Games criaram um jogo digital capaz de reproduzir fielmente um ambiente no qual jovens com necessidades especiais estão acostumados a praticar as suas atividades de vida diária (AVD). Este game já está disponível para crianças e adolescentes atendidos pela Kinder – Centro Integração da Criança Especial, situada em Porto Alegre.

A proposta do jogo é desenvolver o exercício da autonomia em tarefas diárias, como arrumar a cama, usar o telefone e se locomover. Além disso, ajudar a aprender sobre cuidados pessoais, como: escovar os dentes, se vestir, tomar banho, entre outros.

Para o estudante do 6° semestre do curso de Design de Games, Márcio de Souza, desenvolver esse jogo foi uma experiência diferenciada. “Tivemos a oportunidade de saber diretamente com quem estávamos trabalhando. Geralmente, usamos situações lúdicas, mas para a Kinder tivemos as referências de uma sala real. Foi muito interessante fazer esse game para as crianças, pois interagimos com elas e, a partir disso, usamos as nossas ideias”, diz.

O professor da graduação, Luan Carlos Nesi, destaca que, com a popularização do uso dos smartphones, novas possibilidades foram abertas para os jogos digitais. “Por exemplo, o Pokemon Go, um game que se tornou muito popular, permitiu que trouxéssemos esse conceito para a Kinder e viabilizássemos esse game educacional e solidário. Assim, podemos atender uma demanda que, até então, não tínhamos no SquarePix e GameLab”, enfatiza.

Quer conhecer mais sobre o curso de Design de Games e o mercado de jogos? Clique aqui.

oficinanutricao1

Hábitos alimentares saudáveis transformam vidas

Uma alimentação saudável influencia totalmente na saúde e no bem-estar das pessoas. É o que aponta a coordenadora do curso de Nutrição da UniRitter, Jacqueline Schaurich dos Santos. A busca por hábitos saudáveis é uma espécie de terapia. “Podemos recuperar e minimizar alguns desconfortos em função de algumas doenças que o paciente possa ter. É possível se prevenir, por exemplo, de diabetes, hipertensão e algumas enfermidades cardiovasculares”, diz.

Dentro dos bons hábitos alimentares, se encontra a temida dieta, que perdeu espaço para o plano alimentar, que é uma distribuição de alimentos de forma saudável, sem tantas restrições. “Anteriormente, o paciente realizava a dieta por um breve período, atingia os resultados desejados e, logo após, desistia. Hoje em dia, os nutricionistas trabalham com esse cuidado na reeducação alimentar. Assim, a pessoa consegue perder peso, tendo mais saúde de maneira progressiva e contínua”, comenta.

O sucesso da alimentação saudável está atrelado principalmente a uma composição adequada. “Não é somente se preocupar com a quantidade, mas também com a qualidade da alimentação. Muitas pessoas acreditam que, o alimento por ser natural, pode ser consumido à vontade. Um suco de laranja tem alto valor de calorias, logo não podemos tomá-lo à vontade. Por isso, é preciso buscar a sensação de saciedade, que pode ser mantida por meio da ingestão de alimentos em pequenas quantidades e distribuída em várias refeições durante o dia”, indica Jacqueline.

Para este período de estações mais quentes, na maioria dos casos, é o momento em que as pessoas tendem a ter um maior cuidado com a alimentação e o corpo. Para isso, a professora informa que é importante que seja ingerida uma alimentação à base de frutas e vegetais. “Além disso, o consumo de alimentos integrais são recomendados, pois possuem um baixo índice glicêmico e evitam o acúmulo de gordura na região abdominal. Para diminuir o índice glicêmico de alguns alimentos, como por exemplo a tapioca, podemos acrescentar ovos que são ricos em proteína ou cereais como a linhaça e a chia”, recomenda.

Alunos ajudam na reeducação alimentar da comunidade

Com um compromisso social, todas as terças-feiras, os alunos do curso de Nutrição da UniRitter estão ajudando a modificar os hábitos alimentares de muitas pessoas por meio de atendimentos nutricionais gratuitos. Nas consultas, os estudantes realizam exames físicos, avaliação antropométrica (composição corporal) e investigação alimentar. Os atendimentos ocorrem no Centro de Atendimento à Comunidade da UniRitter no Campus Zona Sul.

A aluna do 7º semestre do curso de Nutrição, Lara Franklin da Silva, 23 anos, comenta que o atendimento ajuda no desenvolvimento dela como profissional e também das pessoas que eles recebem.

No caso da sua colega de graduação, Brenda Ducatti, de 22 anos, esta é a primeira experiência com o atendimento clínico. “Gosto muito da área da antropometria e adorei fazer as medidas das dobras cutâneas da paciente. Fui questionada sobre a quantidade de calorias nos alimentos. Na realidade, o que as pessoas precisam mesmo se preocupar é em relação à composição dos alimentos, que fazem muita diferença para um hábito saudável”, informa.

Atendida por Brenda, a doméstica Elenice de Oliveira Lima, de 48 anos, aprovou o atendimento e mostrou-se otimista com a sua meta. “Achei bem interessante as informações que ela passou. Certamente, vão me ajudar a emagrecer de forma adequada”, comenta.

Já para o paciente José Vicente Dilélio de Lima, aposentado, de 72 anos, fala das suas expectativas sobre o atendimento nutricional.

MITOS X VERDADES

– Comer carboidratos à noite engorda?

Depende da quantidade de alimentos que vamos consumir. Se fizermos ingestões de grandes volumes, certamente engordaremos. Mas se tivermos um controle na quantidade e, na escolha do tipo de carboidrato, no caso, os integrais, a resposta é muito mais positiva e, consequentemente, é possível ter o controle no ganho de peso.

– Misturar dois tipos de carboidratos na mesma refeição é prejudicial?

Vai depender de qual é o objetivo da pessoa. Quando é redução de peso, a indicação é utilizar um alimento representante do grupo dos carboidratos (cereais ou vegetais do Grupo C) por refeição. Se pensar em carboidratos, os legumes  são uma opção. Por isso, depende da classificação do carboidrato, do valor de calorias que possui. O ideal é ter um representante dos grupos dos cereais, um das leguminosas e vários vegetais.

Já no caso dos vegetarianos/veganos, há necessidade de se fazer a mistura de vários carboidratos na mesma refeição. Dentro dos carboidratos, encontramos as leguminosas e os cereais e a combinação destes na mesma refeição ofertam aminoácidos essenciais que não são produzidos em nosso organismo e, por isso, precisamos recebê-los por meio dos alimentos. Aqueles de origem animal possuem em sua composição todos estes aminoácidos, o que não acontece de forma individual nos cereais e leguminosas.

– Doces devem ser banidos do cardápio?

Não precisamos banir radicalmente da nossa alimentação e sim buscar alguns doces mais saudáveis. Hoje em dia, existem várias receitas simples e saudáveis de bolos, mousses e muffins, que podemos utilizar e que são saborosos e atrativos, que provocam a saciedade. É claro que, no dia a dia, o doce deveria ser substituído pela fruta, o que seria o ideal.

– Beber durante as refeições é prejudicial?

Ingerir líquidos durante as refeições aumenta o volume do estômago, que é um músculo que vai cedendo. Quanto maior for o volume, maior esse órgão vai ficando. Consequentemente, isso vai gerando uma necessidade cada vez maior de uma ingestão de alimentos. Desta forma, corre-se o risco de começarmos a desenvolver o excesso de peso e a obesidade. O ideal é que não façamos a ingestão de líquidos junto com as refeições. O que é recomendável é que se beba algo antes ou uma hora depois ou que tomemos apenas pequenos goles de água ou de suco para evitar que se tenha um grande aumento do volume gástrico.

– Pular refeições engorda?

Quando temos o hábito de fazer cinco ou seis refeições por dia, mantemos o organismo em funcionamento e, com isso, o gasto metabólico será constante. Conseguimos então controlar a oferta e a demanda de calorias por meio dos alimentos e do fracionamento das refeições. Ainda, quando pulamos uma refeição chegamos com muita fome na próxima, fica muito mais difícil controlar a quantidade e a qualidade dos alimentos ingeridos, contribuindo desta forma para o ganho de peso.

moda

Mercado da Moda – Paixão, dinamismo e dedicação

moda

Seguir uma carreira na moda requer muita dedicação, estudo e talento. Segundo a coordenadora adjunta do Design de Moda da UniRitter, Anne Anicet, vai muito além do gostar de se vestir. É um mercado concorrido e desafiador, e como todas as profissões, requer bastante estudo e dedicação, mas, ao mesmo tempo, traz muitas opções de caminhos a seguir. Nessa evolução de mercado, o Rio Grande do Sul tem se destacado como um polo da moda sustentável.

A professora Anicet destaca alguns pontos:

– Quais as características para se ter sucesso no mercado de moda?

Não tem a ver com gostar de se vestir. É preciso saber que vai exigir bastante dedicação. Tem que ser apaixonado por moda, pois é um mercado concorrido. O mercado hoje pede um profissional multifunção, que saiba desempenhar várias atividades. Cada vez mais as marcas estão com equipes mais dinâmicas e enxutas, bem como, se o profissional for empreender com marca própria, vai se deparar com essa realidade. Outra possibilidade é optar pela docência e fazer um mestrado. A UniRitter tem mestrado de Design, Moda e Inovação, um dos únicos do mercado com foco em moda.

– Fazer estágio durante o curso traz muita experiência e contato com a realidade. Para estagiar, qual o perfil mais procurado?

Para ser meu estagiário, por exemplo, o aluno tem que saber desenhar, costurar, modelar, tirar foto, tratar foto e fazer convite. Um pouco de tudo. Esse profissional é o mais valorizado atualmente.

-Quais os diferenciais do curso de Design de Moda da UniRitter?

Nosso curso proporciona aos alunos uma experiência acadêmica e prática completa. Isso significa ter contato com todo ciclo: buscar inspiração, desenhar as peças, fazer a modelagem (risco, corte), costurar e participar de toda produção do desfile. Geralmente, os demais cursos da área terceirizam a produção e aqui temos toda estrutura para que o aluno desenvolva sua criação na própria instituição. Além disso, o fato de fazermos parte da Laureate, um das maiores redes de ensino do mundo, torna possível aos alunos cursar um semestre em outra universidade no exterior. Já tivemos estudantes que foram para Espanha, Estados Unidos, entre outros países.

– Qual a tendência que o negócio da moda deve seguir?

A moda está cada vez mais democrática e inclusiva. Não existe apenas um estilo, são inúmeros. Mas o fato é que as pessoas estão mais atentas e há um movimento de comprar menos e comprar melhor. Peças atemporais e com design podem durar décadas. Não digo com isso que o fast fashion vai acabar, mas até essas grandes marcas desse segmento estão mais preocupadas com o consumo consciente. A cadeia da moda é muito complexa e os consumidores estão cada vez mais atentos às condições de trabalho de determinada marca aos materiais utilizados.

– Como o Rio Grande do Sul tem se inserido na moda brasileira?

Fiquei muito satisfeita ao ouvir de profissionais do mercado que o Rio Grande do Sul está se tornando um polo de moda sustentável, com várias marcas sendo criadas com essa característica. Ao mesmo tempo, o Rio de Janeiro tem um beach wear forte, São Paulo tem o street wear e Minas Gerais, os bordados. Nós estamos ficando conhecidos pela sustentabilidade, mas isso ainda está restrito às marcas, ainda não chegou ao grande público.

– Defina o que é moda para você?

A roupa e a maneira como compomos nosso look fala muito da gente. É a primeira imagem. Todo mudo precisa da moda para viver, para trabalhar. A roupa tem que se adequar aos diferentes momentos. A roupa correta é adequada para cada ocasião. Moda é essa expressão do estilo e do que estamos sentindo. Tem dias que queremos passar segurança, outros estamos mais voltados ao conforto. Os jovens, por exemplo, trazem a rebeldia, a música.

Bruna Ogawa – Aluna do curso de Design de Moda

Bruna Ogawa, aluna do curso de Design de Moda, também foi entrevistada:

– Como foi a experiência de criar uma coleção, produzir e preparar o desfile?

A oportunidade que a UniRitter proporcionou de criar, produzir e preparar um desfile foi incrível, uma experiência que vou levar pro resto da minha vida e tenho certeza que todos os meus colegas também vão. Já que muitos não pretendem trabalhar com criação, logo, não terão outra oportunidade como essa.

– Qual a sua expectativa para o desfile?

Será a primeira vez que o evento vai acontecer fora da faculdade, então as oportunidades que surgirão devido à visibilidade que o desfile vai ter me deixa com muita expectativa.

– O que mais gosta no curso de moda da UniRitter?

O curso tem uma estrutura muito boa. Ateliês impecáveis com tudo que precisamos para desenvolver os projetos, além de profissionais ótimos sempre dispostos a nos ajudar e com muito conhecimento.

Victória Kubaski – Aluna do curso de Design de Moda.

Já a aluna Victória Kubaski, também de Design de Moda, fala um pouco da sua relação com o curso:

– Qual o conselho que daria para as pessoas que pensam em cursar moda?

Estejam cientes que a moda é muito ampla e existem inúmeros ramos que podem ser seguidos dentro dela. Não apenas abrir um ateliê de vestidos de noiva. Saibam que apesar de ser um curso muito bonito, não se trata apenas de glamour e lindos desenhos, mas envolve muitos conhecimentos, trabalhos práticos, tem que ‘colocar a mão na massa’. Mas, para quem realmente gosta, é um curso muito prazeroso e interessante.

– Como a moda faz parte de seu dia a dia?

Antes de entrar na faculdade, confesso que eu nunca tinha realmente refletido sobre a influência da moda. Hoje em dia, percebo que é essencial, primitivamente falando, pois todos precisamos nos vestir e ter roupas adequadas para desempenhar nossas funções do dia a dia. Existem muitas pessoas envolvidas por trás de cada roupa que usamos, mas também percebo que a moda é uma forte ferramenta de expressão de quem somos, nossa personalidade e a maneira que vemos o mundo. É uma forma de comunicação.

– Qual a tua percepção sobre o que vai acontecer com o mercado de moda nos próximos anos?

A moda é muito forte na economia mundial e acredito que continuará crescendo, mas, cada vez mais, existe acesso à informação e isso aumenta as exigências dos consumidores finais. Por isso, creio que se tornará um ramo cada vez mais competitivo, o qual só ‘tem vez’ quem realmente se destaca e tem um olhar inovador, algo pra acrescentar.

Da série…curiosidades!

Você sabia que o elenco de Orange is the New Black já participou da franquia Law & Order?!

OITNB 1

 

Ainda falta tempo até a estreia da quarta temporada de Orange is the New Black em 17 de junho e, para matar um pouco da saudade desse elenco tão querido pelo público, montamos esse post especial. A maioria dos rostos vistos em Orange is the New Black não são tão populares. Mas, durante alguns episódios, talvez você tenha aquela velha sensação: “Hey! Eu já vi essa pessoa em outra produção antes.”. 

No mundo das séries, a resposta para essa sensação é: Law & Order. Pode apostar, quase todo artista tem uma participação no veterano drama em seu currículo, e não é diferente com o elenco da produção original da Netflix. Veja, abaixo, os episódios que os atores participaram na franquia Law & Order antes de encontrar seu caminho à prisão de segurança mínima em Litchfield:

   

 

Kate Mulgrew / Red:

OITNB 2

Antes de interpretar a determinada russa de cabelos vermelhos, a atriz Kate Mulgrew era a loira Donna Geysen, uma assistente de advogado no 21º episódio da sétima temporada de Law & Order: SVU.

 

Selenis Levya / Gloria:

OITNB 3

Selenis Levya fez um curso intensivo na franquia Law & Order. Em 1999, a atriz participou da primeira temporada de Law & Order: SVU. Ela também interpretou cinco personagens diferentes em Law & Order, incluindo a Detetive Rivera, que permaneceu na série por dois anos. Mas não para por aí. Levya ainda viveu mais duas personagens diferentes em Law & Order: Criminal Intent, além de reaparecer como a Detetive Rivera.

 

Lea DeLaria / Big Boo:

OITNB 4

Uma segurança de um strip club. Podia facilmente ser a história passada de Big Boo em Orange is the New Black, mas é da personagem que Lea DeLaria interpretou na décima temporada deLaw & Order: SVU.

 

 Laverne Cox / Sophia:

OITNB 5

 De duas pequenas participações em Law & Order Law & Order: SVU – a primeira como a amiga de um garoto de programa, e a segunda como a gerente de uma academia – para a capa da respeitada revista norte-americana Time, após o sucesso que sua personagem Sophia faz em Orange is the New Black.

 

Pablo Schreiber / Pornstache: 

OITNB 6

 Em 2007, Pablo Schreiber fez uma ponta em Law & Order: SVU  antes de ser o amado/odiado guarda Pornstache, mas foi entre 2013 e 2014 que o ator viveu um importante (e terrível) personagem na mesma série. Schreiber foi William Lewis, um sádico criminoso e stalker que raptou e torturou a protagonista Detetive Oliva Benson (Mariska Hargitay). Sem bigode, vale destacar.

Natasha Lyonne / Nichols:

OITNB 7

Em “Educated Guess”, oitavo episódio da 13ª temporada de Law & Order: SVU, Natasha Lyonne interpretou Gis Eskas, uma paciente que está sendo abusada por alguém do hospital onde está internada.

 

Taryn Manning / Pennsatucky:

OITNB8

A personagem que Taryn Manning interpretou em Law & Order: SVU teria todo o direito de ser perturbada como a Pennsatucky em Orange is the New Black. Ela cresceu sendo abusada sexualmente, foi forçada ainda criança a gravar filmes pornográficos e, anos depois, foi reconhecida por um “fã” e assediada novamente.

Veja um vídeo especial feito pelo site Nerve com as participações do elenco de Orange is the New Black no drama policial:

 

 

 

Outras participações:

  • Lorraine Toussaint / Vee: Law & Order (1990, 1991, 1992, 1993, 1944 e 2003)
  • Michelle Hurst / Miss Claudette: Law & Order  (1996, 1997, 1998 e 2001), Law & Order: Criminal Intent (2002) e Law & Order: SVU (2000 e 2003)
  • Alysia Reiner / Natalie Figueroa: Law & Order (1999 e 2010), Law & Order: Criminal Intent(2003, 2009 e 210) e Law & Order: SVU (2002)
  • Maria Dizzia / Polly: Law & Order (2008) e Law & Order: Criminal Intent (2006)
  • Elizabeth Rodriguez / Aleida Diaz: Law & Order (1994, 1995 e 2009) e Law & Order: SVU (2012)
  • Jessica Pimentel / Maria Ruiz: Law & Order (2003 e 2009), Law & Order: Criminal Intent(2010) e Law & Order: SVU (2005 e 2008)
  • Beth Fowler / Sister Ingalls: Law & Order (1993) e Law & Order: Criminal Intent (2006)
  • Nick Sandow / Caputo: Law & Order (1992, 1996 e 1999), Law & Order: Criminal Intent(2005 e 2009) e Law & Order: SVU (2006)
  • Constance Shulman / Yoga Jones: Law & Order: SVU (2014)
  • Annie Golden / Norma: Law & Order (1999) e Law & Order: SVU (2006)
  • Michael Chernus / Cal Chapman: Law & Order: SVU (2011)
  • Joel Garland / O’Neill: Law & Order (2001 e 2007) e Law & Order: SVU (2003 e 2005)
  • Catherine Curtin / Wanda Bell: Law & Order (2008) e Law & Order: Criminal Intent (2006)
  • Sanja Danilovic / Katja Healy: Law & Order: SVU (2013)
  • Michael Harney / Sam Healy: Law & Order (1992, 1994 e 1997)
  • Lori Tan Chinn / Chang: Law & Order: Trial by Jury (2005)
  • Lin Tucci / DeMarco: Law & Order (1998)
  • Deborah Rush / Carol Chapman: Law & Order (1997) e Law & Order: SVU (2000)
  • Emma Myles / Leanne: Law & Order: SVU (2004 e 2009)

 

Ufa! Essa lista é uma compilação do site Autostraddle.

 

Dia Internacional da Mulher: We Can Do It, Together

we_can_do_it_dia_mulher

 

O Dia Internacional da Mulher vem de muito tempo. Começou a tomar forma nos primeiros anos do século XX, pela busca de melhores condições de vida, trabalho, respeito e direito ao voto para as mulheres. Mas, foi só em 1975 que a data foi adotada pela ONU, para reforçar as conquistas que as mulheres já haviam alcançado e seguir a luta. Estamos em 2016, e, incrivelmente, essas questões continuam pontuais.

Sim, teve progresso. As mulheres estão diariamente quebrando barreiras que ainda existem na nossa sociedade e acabando com o tabu do sexo frágil. Mais do que qualquer coisa, o dia 8 de março busca um princípio básico que, na verdade, é direito de todos: respeito. Com respeito, todos conseguiremos juntos uma sociedade mais justa e igualitária. No dia de hoje, é importante abrir espaço para essa reflexão.

Pensando nisso, a UniRitter espalhou pelos campi uma campanha que fortalece essa ideia de empoderamento e respeito. Reutilizando a famosa propaganda de 1943, “We Can Do It”, a instituição quis ir um pouco além e reforçar o quanto a luta das mulheres é mais forte quando batalhada em conjunto. Por isso, foi acrescentado o “together” na frase. Acreditamos que juntos, indiferente do gênero, iremos alcançar o objetivo de um novo mundo com igualdade, diversidade e muito respeito para todos.

Os painéis podem ser encontrados no campus Zona Sul, FAPA e Canoas! Participe: basta tirar uma foto e postar com as hashtags #WeCanDoItTogether #novomundo #uniritter

(Colaboração: Bruna Bottin)

Ladies and Gentlemen, let’s play a game!

mostra_letras_site5

‘Ladies and Gentlemen, let’s play a game!’…com essa chamada desafiadora, a III Mostra de Letras da UniRitter aconteceu e arrasou nos quatro dias do evento (24, 25, 26 e 27 de Novembro de 2015) no  Campus Zona Sul da UniRitter, com uma programação intensa de oficinas, palestras e práticas teatrais.

mostra_letras_site9
Tudo foi organizado pela professora Alessandra Trindade Camilo e seus alunos da graduação que dividiram o palco com mestrandos e doutorandos e muitos convidados. Em meio a jogos, brincadeiras, workshops, palestras e apresentações se falou muito sério. Os corredores eram um zum zum zum de Super Heróis, Magos, Princesas, duendes, Chefs de Cozinha, livros, gente e muita Literatura.

mostra_letras_site1

mostra_letras_site11
Os monstros que abalaram o evento passado vieram prestigiar os tantos belos convidados que distribuíram curiosidade, alegria e muitas palmas. O Reino encantado de tantos personagens adorados se transformou numa Arena de faz de conta e tudo virou história contada e falada.

mostra_letras_site14

mostra_letras_site16
Foram muitas perguntas, e outras tantas respostas. Muita gente, e muita gente colorida por dentro que se faz essencial estava lá. Inovações que viraram um objeto reconfortante e nada se dispensou, tudo se atribuiu e mesmo que muitos fossem diferentes, iguais foram seus sorrisos e abraços. Até o Batman deu uma trégua para o Pinguim!

mostra_letras_site13
Neste Reino de doçuras e muitas travessuras, o romantismo se espalhou e Escritores ilustres se misturavam em meio aos seus escritos defendidos por um ‘bando’ de gente sedenta de conhecimento e com uma fervura por dentro, queimando seu saber nas páginas que irão escrever. Impávidos e colossos nas suas rápidas respostas. Eis que o Reino é grandioso e sublime. E mesmo os que se vão, porque se tem que partir, a dor e a saudade ficam formadas pelos queridos Formandos. Essas Letras não se acabarão e esta Mostra jamais terá fim.

Piertotum Locomotor! Harry Potter e Cia deixou uma magia: a Magia de nunca se perder em demasia nas falsas alusões e no que não é Literatura. Pois o EU é a questão, o resto é ESCRITA.

(Colaboração: Rita Stalivieri – Estudante do curso de Publicidade e Propaganda da UniRitter)

Tem feirinha no Campus Zona Sul!

Alunos da Faculdade de Administração da UniRitter integram a Feira de Verão, até esta quinta (26), no Campus Zona Sul.

São várias bancas de produtos elaborados e idealizados pelos acadêmicos, que colocam em prática o que aprenderam durante o semestre, na disciplina de Elaboração e Gerência de Projetos.

Para conferir estas novidades e experimentar os produtos, basta ir até o saguão do prédio A.
O que você vai encontrar:

Bolos da Nona

DSCN6173

Bolos = R$4,00
Sucos = R$3,00
Doces = R$ 2,50
Combo = R$ 6,50

 

Mestres do Açaí

DSCN6175

Potes = de R$7,00 a R$12,00

Combos = barrinha + água + açaí ( R$10,00 e R$12,00)

PALIFRUTA

DSCN6188

Espetinhos: de R$ 3,00 a R$ 4,00 (sabores: banana, morango, uva ou misto)
Cones: R$ 2,50 (sabores: morango, brigadeiro, maracujá, limão)

PANKWRAP

DSCN6178

Combo:R$ 8,00 (pankwrap + refri 250ml)
Simples Wrap= R$7,00 (carne ou frango)

SanduFit

DSCN6182
Sanduíches naturais (sabores: frango, chester, vegetariano)

Valores: a partir de R$ 6,00 (1 unidade)
*Tem ainda opções de combos!

 

Sorvetchê

DSCN6184

Casquinha= R$2,00 (sabores: baunilha e chocolate)
Milk Shake = R$6,00 (sabores: chocolate e ovomaltine)

*Tem ainda a promoção de 2 milkshakes por um preço especial!